SAMBA PAULISTA — Primeiro Patrimônio Imaterial do Estado de São Paulo

“[…] Marrequinha do banhado
Não deixa rastro na areia
No lugá onde eu faço Samba
Nosso Samba não arreia.”

Ataliba Soares (Abílio)
coletado em 27/06/2004 em Sorocaba-SP
por Marcelo Simon Manzatti

Samba de Bumbo é uma modalidade de samba que ocorre no Estado de São Paulo. Ele é também conhecido como samba antigo, samba campineiro, samba de Pirapora, samba de umbigada ou samba lenço.

O Fio do Bumbo

Desde sua fundação o Fórum para as Culturas Populares e Tradicionais (FCPT) desenvolve junto as Mestras(es) do Samba de Bumbo ou Samba Rural Paulista ações de fomento, pesquisa, salvaguarda e fruição.

Nosso primeiro presidente Marcelo Manzatti defende seu mestrado na PUC – SP intitulado Samba Paulista, do centro cafeeiro à periferia do centro: estudo sobre o Samba de Bumbo ou Samba Rural Paulista em 2005, a partir de pesquisas realizadas por ele desde 1995.

A partir daí o FCPT realizou reuniões, encontros, apresentações com os grupos e suas lideranças, bem como, com os organismos do Estado como o Ministério da Cultura, o IPHAN, a SEPPIR, a Secretaria de Estado da Cultura, Prefeituras Municipais na perspectiva de garantir a manutenção e continuidade do Samba Rural Paulista.

Em 03 de Março de 2012 em Santana de Parnaíba, depois em 18 de Abril de 2012 em Vinhedo, e finalmente em 12 de maio de 2012 no bairro do Cururuquara em Santana de Parnaíba reuniram-se todos os grupos de Samba de Bumbo para também assinarem a solicitação do pedido para que o Samba Rural Paulista fosse Patrimônio Imaterial do Estado de São Paulo e do Brasil.

Em Brasília, 25 de Julho de 2013 entregamos a solicitação ao IPHAN para a Sra. Célia Corsino, então Diretora do DPI/IPHAN.

Em 08 de outubro de 2013 encaminhamos a UPPH – CONDHEPHAAT – Secretaria de Estado da Cultura a robusta solicitação para Patrimônio Imaterial do Estado de São Paulo que foi apensada ao processo n. 69504/2013 solicitado por T. Kaçula.

Em 15 de abril de 2013 o Colegiado do CONDHEPHAAT – Secretaria de Estado da Cultura, na Ata 1703 deliberou aprovar a abertura de estudo do Registro do Samba Rural Paulista como Patrimônio Imaterial do Estado de São Paulo.

Em Brasília, 05 de março de 2015 na 25ª reunião da Câmara Setorial do Patrimônio Imaterial decide pertinente o pedido de Registro Nacional e indica para a Instrução Técnica articulada com a UPPH-CONDHEPHAAT-SEC.

No dia 28 de março de 2015 das 10 as 13:30 horas, no Cine Teatro Coronel Raymundo, na cidade de Santa de Parnaíba, SP, o Fórum para as Culturas Populares e Tradicionais em parceria com a Secretaria de Cultura e Turismo de Santana de Paranaíba realizou a Roda de Conversa – Samba Rural Paulista Patrimônio Imaterial. Com cerca de 50 pessoas, de 8 municípios (Santana de Parnaíba, Pirapora do Bom Jesus, Vinhedo, Jundiaí, Guarulhos, Campinas, Itu e São Paulo) com a presença da Sr. Elisabeth Mitico da UPPH-SEC.

No dia 09 de junho de 2015, a diretoria do Fórum com a presença dos associados Márcio Risonho e João Mário realizou reunião com o Sr. Marco Rabello técnico da Representação Regional do IPHAN/Minc em São Paulo.

Encourando o Bumbo

O Egrégio Conselho de Defesa do Patrimônio Histórico, Arqueológico, Artístico e Turístico do Estado – CONDEPHAAT presidido pela Ilma. Sra. Ana Lúcia Duarte Lanna na sua Sessão Ordinária 1820ª em 14/12/2015 com o parecer feito pelo Ilmo Sr. Conselheiro Heitor Frúgoli JR (Faculdade de Ciências Sociais – USP) decide que o Samba Paulista é o primeiro PATRIMÔNIO IMATERIAL DO ESTADO DE SÃO PAULO.

Plano de Salvaguarda para o Bumbo Paulista

Nosso objetivo é a construção do Plano de Salvaguarda do Samba Rural Paulista que indicará como e quanto o Estado brasileiro irá fazer e dispor para a manutenção dos grupos e lideranças do Samba Paulista.

O Registro é um dos passos para nossa conquista. Em busca da continuidade o FCPT, a partir da Resolução no. 001, de 3/08/2006, publicada no Diário Oficial da União de 23/03/2007 – Seção 01- pp. 29-30 irá iniciar a construção do Dossiê do Samba Rural Paulista em parceria com as mestras(es), acadêmicos e organismos públicos e irá realizar em 2016 reunião entre a UPPH-CONDHEPHAAT e a Representação Regional do IPHAN em SP a partir da Instrução Técnica aprovada em 05/março/2015 na 25ª reunião da Câmara Setorial do Patrimônio Imaterial para articular os dois processos: Nacional e Estadual.

Leave A Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *