Enfim a FPW deu o tom em cores,sabores e negócios aos territórios

Por Rosyane Silva

Depois de uma semana intensa de Feira Week,dia 15 de dezembro, o domingo começou com o sol brilhando.E foi com ele que a família Feira Preta chegou ao Anhembi. Antes da abertura do espaço, o movimento era intenso: organização dos stands,ensaios,passagens de sons,últimos detalhes colocados no lugar,últimas conferencias. Laroyê Exú caminhos abertos para a grande celebração!

Portas abertas, Oxun recepcionando os convidados ; logo os corredores estavam cheios de sorrisos,estampas,cores,vozes,diversidades,blacks altos,outros mais altos ainda,tranças,enrolados quase como mágicas…e os turbantes!

A Feira Preta reuniu mais de 5 mil pessoas. Belezas tão diferentes que enchem os olhos,muitos sotaques e idiomas ,que mostra o alcance da Feira Preta em outros estados e países. Os contornos, cores, jeitos que são destacados com desdém em alguns lugares, ali, fizeram música e sintonia, enfeitaram os corredores; que se tornam passarelas. Foram mais de 100 stands que fizeram a alegria econômica da “negada”. O que mostrou a variedade e diversidade dos produtos oferecidos à população negra.

Para o cabelo, várias marcas, para a pele também. Vestuário e até vestido de noiva afro encontramos circulando pela feira. Workshops de turbantes,maquiagem e sobre moda agitaram alguns stands.

E pra quem não consegue ficar longe de tambores, lá estavam eles: expostos e prontos para serem tocados.E quando eram tocados,a roda se formava cheia de balanço e animação. Mascaras, estátuas, quadros,acessórios,livrarias,editoras e uma infinidade de produtos.

Para as crianças um cantinho especial o Espaço brinquedoteca,com jogos e oficinas. No espaço de literatura ; mesas de debates, reflexões e lançamento de livros.

A praça de alimentação estava cheia de aromas e misturas gastronômicas, famílias, casais, turmas de amigos; todos comendo e brindando a união de tantos lugares e misturas.

E quem foi conferir as novidades na música Black, encontrou o Palco Alternativo muito agitado com o encontro de Swag. No palco principal Carol Conka animou com seu novo visual, Dom Paulinho, Lady Alma atração internacional, Cia de dança Wulto´s entre outros. E quem fechou o Mafuá foi o grupo Fundo de Quintal, que animou a Feira Preta relembrando sucessos e fortalecendo um dos principais objetivos da feira preta. Fortalecer a cultura negra brasileira.

O cansaço era evidente em muitos, mas a alegria e satisfação de ter conseguido fazer de um sonho, um evento tão grande estava estampado em cada rosto, em cada abraço em cada voz. A sensação de missão cumprida e a vontade de quero mais fechou essa edição da Feira Preta! E que chegue 2014 ocupando territórios e ocupando corações!

Comments: 1

  • magnificent issues altogether, you just received a new reader. What would you suggest in regards to your submit that you simply made some days ago? Any beneficial?

    Reply

Leave A Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *