Projeto Teatro da Oprimida Mulheres Negras

Por Vanessa Soares

Este projeto tem como objetivo principal debater as questões do feminismo negro a partir da metodologia do Teatro da Oprimida, no qual iremos refletir as opressões sofridas pelas mulheres negras a partir de jogos e técnicas teatrais.

O Teatro da Oprimida é um conjunto de técnicas sistematizadas pelo teatrólogo Augusto Boal: Teatro Fórum, Teatro Invisível, Teatro Legislativo, Teatro Imagem, Teatro Jornal e Arco-íris do Desejo.
No Teatro Fórum um grupo apresenta uma situação de opressão: uma personagem tem um grande desejo e opressores a impedem de realizar essa vontade. No fim da cena as espect-atrizes e os espect-atores são convidadas a refletir sobre a história, as personagens e as relações de opressão apresentadas. Neste momento são incentivadas a pensar em uma alternativa para a situação e, em vez de expor verbalmente sua ideia, deve entrar no espaço cênico, substituindo uma atriz ou ator, e testar na prática sua alternativa.
Augusto Boal dizia que “o Teatro da Oprimida é um ensaio para revolução”, pois quem entra em cena propondo uma possibilidade, está ensaiando para transformá-la na vida real.
               Além da experiência com as técnicas do Teatro da Oprimida e a encenação de uma obra teatral, este projeto tem como ferramentas didáticas a leitura de livros, a exibição de filmes e excursões para assistir peças teatrais, todos relacionados à questão da mulher negra na mídia, no teatro, nas relações sociais.
         Este trabalho está sendo organizado em parceria com a Capulanas Cia de Arte Negra e o Bloco do Beco. Os encontros acontecerão semanalmente, com três horas de duração, fazendo parte do Projeto de Pesquisa “Poéticas Combativas: Teatro da Oprimida e Feminismo Negro” coordenado pela docente Lucia Vieira Regina Romano e ministrado pela estudante de Mestrado em Artes Cênicas Alice Fonseca Nunes.

Leave A Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *