Vida,Carreira e Sonhos da Cantora Larissa Luz

Por Rosyane Silva

 Larissa Luz da Bahia pro Mundo
Turbante, vestido estampado, postura de princesa e uma simplicidade incrível, sorriso contagiante e voz que faz estremecer. Essa é Larissa Luz, Soteropolitana,25 anos, ex – vocalista da banda Araketu,uma das mais importantes bandas afro do Brasil .Filha única Larissa cresceu escutando discos que sua mãe Regina Luz colecionava,ainda pequena ganhou um violão da tia e aprendeu tocar sozinha. Tocou em eventos da escola e com 15 anos cantava em uma banda de rock, aos 16 iniciou sua carreira profissional cantando e dançando na Companhia de dança Interart.
A kultafro conversou com Larissa; que além da cidade de Salvador está encantando o Rio de Janeiro, onde mora atualmente. Baiana arretada ela  lança “MunDança” seu primeiro Cd em carreira solo, que traz uma mistura da música negra do mundo, envolvendo o público em dança, ritmos e sentimentos:
Kultafro:  Quem é Larissa Luz de Jesus? Vida, carreira, sonhos…
Larissa: Uma incansável sonhadora apaixonada pelo que faz!!! Que quer sempre contribuir positivamente para o desenrolar dos dias humanos  motivada pelo desejo constante de criar!
Kultafro:   Quais as dificuldades que uma cantora negra, baiana e jovem enfrenta em um mercado onde as principais cantoras não têm essa característica?
Larissa: O fato de ser jovem às vezes implica em falta de experiência e habilidade para lidar com algumas  questões que surgem no decorrer do caminho. O fato de ser negra e baiana exige traquejo para lidar com os preconceitos de rotina que estão incutidos na sociedade até hoje, e  se tornam perceptíveis em todo tipo de ação vindo de qualquer lado :desde a mídia até o público!
Kultafro: Você já enfrentou preconceitos na sua carreira? Quais?
Larissa: Nossa sociedade é cheia de velhos costumes e preconceitos enraizados. É um trabalho diário mostrar nosso valor no mundo, e contribuir da maneira que for possível para educar as pessoas para o respeito ao próximo.
Kultafro:  O mercado para artistas negros,alguma ascensão?
Larissa: Ascensão? Não sei dizer o quanto houve de ascensão, ou o que esses números realmente significam, mas tenho certeza que a vida artística do negro é cheia de desafios que estão bem presentes. Não vejo  mudanças consideráveis na Tv, no cinema, nos espetáculos de dança em relação à inclusão da população negra no setor das artes. Acredito que ainda há muito a ser feito, mostrando a diversidade e sobrepondo os obstáculos com dedicação e trabalho.
Kultafro:  Como está sendo o processo de voltar a ser Larissa Luz?
Larissa: Nunca deixei de ser Larissa Luz! Estou sempre me descobrindo e redescobrindo no viver das coisas! Agora estou tendo a oportunidade de experimentar um pouco mais da liberdade de ser. Assim, posso  falar mais de minhas ideias ,angustias e sentimentos e isso é demais! Amanhã me descubro uma outra Larissa e isso também é incrível!
Kultafro: Fale um pouco da experiência que o Araketu acrescentou no seu processo criativo.
Larissa: Viver dentro da percussão, com músicos incríveis, fazendo laboratório de claves e ritmos afros foi realmente engrandecedor! Também abri um canal interessante, o da comunicação direta com o público, e isso aumentou muito minha percepção musical me deixando mais inspirada e instigada a falar com o mundo através das minhas letras e criações!
Kultafro: Dores e amores de estar em uma banda como o Araketu e as dores e amores de Larissa Luz, tendo autonomia e assumindo novos caminhos e decidindo por onde seguir.
Larissa:  No Araketu eu tinha uma equipe, estrutura, mais recursos pra realizar, porém; não podia produzir o que tinha em mente. Na maioria das vezes não  era o que queriam as pessoas que estavam por trás da viabilização dos projetos. Então vi que não fazia muito sentido e resolvi ser Larissa Luz! Sem tanto recurso quanto, mas  com liberdade para sentir e ser da forma que viesse a tona!
Kultafro: Como os cariocas receberam a soteropolitana de Amaralina?
Larissa: Muito bem!!! Me sinto abraçada a cada dia por mais um pedacinho da cidade! Um carinho na alma… que está sempre me motivando a seguir!
Kultafro: ”MunDança”, nome do seu primeiro trabalho solo, pode ter várias interpretações. Qual é a sua?
Larissa: MunDança é uma palavra que nos traz outras tantas, porém, a palavra não existe! Mas gosto de acreditar que podemos criar e recriar a nossa realidade também! Movimentar para transformar! Mudar! A dança diária do mundo dos sonhos!!!
Kultafro: O que Larissa Luz espera de 2013?
Larissa: Estou preferindo não esperar ultimamente! Estou arregaçando as mangas e metendo a mão;pra 2013, 2014, pra toda vida, pra quando vier! Estou vivendo, caminhando na direção da música feita com dignidade. Estou trocando expectativas por aproveitamento total do tempo presente;com uma meta essencial : Fazer o bem!
Kultafro: Qual seria a pergunta que você gostaria muito de responder mas ninguém ainda te perguntou?
Larissa: Ixe..não sei! Sei de uma que tenho gostado muito de responder mas muita gente já me perguntou! Me perguntam o tempo inteiro, todos os dias, várias vezes ao dia : Você está bem?
Posso responder com sorriso transparente e leveza no olhar que transpira intensidade: SIM! Estou muito bem, obrigada!!!
Conheça mais o trabalho de Larissa Luz acessando  http://www.facebook.com/LarissaLuzOficial?fref=ts
Colaboradores: Alan Lobo e Adriano José
Show Mundança- Larissa Luz
O show, que leva o mesmo nome do disco, busca um equilíbrio entre o tradicional e o contemporâneo ao estabelecer um claro diálogo com o mundo através de uma linguagem atual sem perder o seu sotaque regional.
Uma banda formada por baixo, teclado, percussão, guitarra e Dj, interpreta o repertório composto pelas canções autorais do disco e releituras inusitadas de artistas representantes da música afro-brasileira, fazendo os clássicos soarem como novidade.
A “danada” baiana de musicalidade visceral é dona de uma voz poderosa que vem seduzindo o Rio de Janeiro. Trazendo sua ancestralidade com atitude e abusando da expressão corporal, Luz também toca e interage com um tambor iluminado por Leds, dançando e cantando músicas que ficaram eternizadas na história dos blocos afros da Bahia, como Ilê Ayê, desconstruindo o Hip Hop e o Dance Hall.
Com muito balanço, o show MunDança é uma celebração, um convite sincero à Dança livre. Uma festa que é suor, corpo e atração. Intenso! Química ativa batendo forte pra deixar todo mundo “soultão”. Intensidade, presença e querer! Pra quem gosta de sentir e descobrir. Pra quem está a fim de onda e de amor.
SERVIÇO:
QUEM: Larissa Luz + Festa THE Groov, com participação de RAEL
QUANDO: 8 de Junho (Sábado), às 23h
ONDE: Teatro Rival
QUANTO: R$50,00 (inteira) | R$30,00 (Preço promocional) | R$20,00 (Lista amiga: rivalmaistarde@gmail.com)
INFORMAÇÕES: (21) 2240-4469 | Teatro Rival
Realização: Rival Mais tarde, Teatro Rival Petrobrás, Ministério da Cultura, Governo do estado Federal.
Contato | Informações à imprensa
Júlia Maia (Produção): (21) 8091-4354 | contato@larissaluz.com

Comments: 1

Leave A Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *