Dra.Luislinda, entre o racismo e a Justiça.”Encontros”

Por Luiz Paulo Lima

Como disse Gilberto Gil em entrevista recente, “Bahia já nos deu régua e compasso, mas o mundo me tirou”, O mundo brasileiro criou hábitos desta natureza de tirar oportunidades e destruir sonhos ao longo da sua história. Mas por ironia ou por tradição carregamos na bagagem desde o nascimento a missão de usar a inteligência como remédio, e solução para combater o preconceito. A Bahia nos deu várias personalidades como o Republicano Luiz Gama, mas também Luislinda Valois. Uma menina , filha de motorneiro e costureira que sentiu quando criança o peso da mão intolerante de um “professor” em sala de aula. Soube usar aquele antidoto que me referi, se tornou Desembargadora de Justiça, em 1984, a primeira mulher negra a exercer o cargo de magistrado e a primeira a sentenciar, em 1993, tendo como base a Lei do Racismo no Brasil.


Luislinda conta que “Aos nove anos passei por uma situação muito difícil, se fosse outra pessoa teria parado por ali e aceitado a proposta como de grande valia. Um professor pediu para fazer um trabalho escolar e precisava ser feito em esquadro de plástico. Meu pai comprou um de madeira e quando levei à escola, o professor disse que não foi aquele material que ele havia pedido. Então, respondi a ele: ‘Mas esse foi o material que o meu pai pôde comprar.’ E ele me respondeu: ‘Se seu pai não pôde comprar o seu material de desenho, vá trabalhar na casa da branca, deixe de estudar.’ Saí correndo da sala morta de vergonha, fiquei pelo pátio, depois voltei e disse ao professor: ‘Não vou cozinhar na casa da branca, não! Vou ser juíza e volto aqui para te prender.’ A partir daquele dia coloquei na minha mente que aquilo não era nada de ruim para mim, era um estímulo para eu estudar mais, mais e mais. Na minha cabeça eu tinha que voltar lá para dar uma lição naquele professor.”
Dra. Luislinda se dedica à projetos de inclusão e acesso à Justiça em várias comarcas no estado da Bahia, e recebeu por conta desses trabalhos exemplares o reconhecimento e prêmios na esfera pública no país e no exterior.
É com muito orgulho que contamos um pouco da história dessa mulher guerreira que soube combater a barbárie com simplicidade e inteligência, No dia 01/05/2013, a Juíza Luislinda Valois estará falando um pouco sobre a sua trajetória no Programa “Encontros” de Fátima Bernardes!
Aproveitamos a oportunidade para convidar a todos para assistirem ao referido programa. Imperdível!!!

 

 

 

 

 

Luiz Paulo Lima

Luiz Paulo Lima

Jornalista, BK4 Comunicações

Comments: 1

  • Eliana Maria Silva Ferreira junho 02, 2013

    Gostaria muito que meu e-mail fosse entregue a Zuíza LUISLINDA, pois gostaria muito de passar para ela tudo de minha vida, sou negra tenho 3 filhas lindas, uma mãe maravilhosa, enfim preciso muito que ela entre em contato comigo, sou de Bauru, SP. Bjus.

    Eliana Maria

    Reply

Leave A Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *