À vontade com Magnu Sousá

Por Luiz Paulo Lima

Nada acontece por acaso na vida intensa do jovem músico, compositor, produtor Magnu Sousá, e tão pouco como bem disse Paulo Miklos em uma especial composição, “…ninguém se cansa de ouvir o som da própria voz, nem que para isso tenha que se manter acordado…”. Já imaginaram, Magnu cantando um Fox-trot, estilo musical que surgiu nos EUA, em 1912? Pois é , quem sabe isso será possível!

Magnu intitulou como “À vontade” os dois encontros musicais com amigos que vai realizar nos dias 16 e 23 de abril no “ Julinho Club” na Vila Madalena. Cada um dos dias promete que será diferente do outro, por conta dos convidados ilustres, repertório musical e muitos acasos.
Todos sabem que Magnu faz parte do grupo de maior expressão do samba a partir de São Paulo, o “Quinteto em Branco e Preto”. Também sabemos que está envolvido em vários outros projetos que visibilizam a expressão da música popular brasileira.
Podemos lembrar-nos do “Samba da vela”, onde junto com Paquera, Chapinha, Maurílio  onde todas as segundas-feiras promove encontros com outros músicos e compositores na Casa de Cultura de Santo Amaro, mantendo assim com essa atitude, acesa a vida musical na zona sul da cidade, com audições de sambas da melhor qualidade.
Magnu, na conversa que tivemos lembrou a inspiração desse projeto, os tempos do “Boca da noite”, para quem não conheceu foi uma casa noturna no Bexiga que promovia nos anos 90, reuniões musicais com artistas como Filó Machado, Eduardo Gudin, compositores, músicos e interessados pela boa música.
Romper paradigmas faz parte do projeto de vida deste artista, que tem sede de conhecimento e maturidade para entender as opções que faz e coloca-las cada qual no seu contexto. A música não tem fronteiras e uma carreira de sucesso exige ética e principalmente muito trabalho.

Magnu Sousá apresenta nesse projeto uma formação musical básica , com parceiros como Leandro Neri no piano, Ronaldo Gama no baixo, Tinho e Leonardo Carvalho na Bateria e seu irmão Maurílio Oliveira no cavaquinho como participação especial.
Portanto para quem aprecia momentos inusitados taí a nossa sugestão e se apropriando da poesia de Eduardo Gudin e Paulo Cesar Pinheiro tirado da canção Mordaça, “…O importante que nossa emoção sobreviva….”. Imperdível!!

Serviços:

Dia 16 e 23 de Abril

Local: “Julinho Club”

End. Morato Coelho,585 Vila Madalena

Tel. 11  3034-2985 para reserva de mesa somente 80 lugares.

 

Luiz Paulo Lima

Luiz Paulo Lima

Jornalista, BK4 Comunicações

Leave A Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *