Capacitação para o Prêmio Funarte reúne 300 pessoas

Por Lau Francisco

Fotos Acervo Kultafro

Conhecimento, proatividade, informação e interatividade. Se pudermos elencar as palavras que definem o que foi o evento de Capacitação para o Prêmio Funarte de Arte Negra, realizado no último dia 23 de fevereiro de 2013, sábado, na própria Funarte São Paulo (Fundação Nacional de Artes), talvez os termos utilizados na linha acima ainda sejam insuficientes para definir como foi o encontro entre artistas, produtores, representantes de Culturas Populares e Tradicionais e agentes da cultura negra. Organizado pela Rede Kultafro e o Núcleo de Cultura Afro-Brasileira do Fórum para as Culturas Populares e Tradicionais, em parceria com a Representação Regional do Ministério da Cultura em São Paulo, o evento reuniu 300 pessoas, que lotaram o auditório da Funarte.

Fotos Acervo Kultafro

A oficina tinha como principal objetivo explicar o passo a passo da inscrição de projetos no Prêmio, além de prestar consultoria e suprimir dúvidas existentes, além de discutir sobre as questões que precisam se apresentar de forma transparente em um projeto cultural, como o foco da proposta, descrição de detalhes, motivos da execução do projeto e por que ele deve ser aprovado, etapas de execução, detalhes da atividade, cronograma, entre outras informações importantes. Após o resultado dos editais, a Kultafro fará um chamamento para uma reunião de avaliação e registro de sugestões de mudanças no edital.

Fotos Acervo Kultafro

Nomes como Dinho Nascimento, Mano Réu, Gilson Negão, Liberto Solano Trindade, Prof. Acácio Almeida, Vânia Soares, Euler Alves, Ava Fulni-ô, Airton Renó, Obí Aparecido, Mestre Renato Pankararé marcaram presença. “O resultado foi positivo, pois conseguimos articular artistas e produtores negros da cidade de São Paulo e municípios como Carapicuíba, Embu das Artes, Guarulhos, Suzano, Mauá e Jundiaí”, explica Pedro Neto, do Núcleo de Gestão da Kultafro. Em muitas situação, artistas escreviam seu primeiro projeto. Rodas de conversa se formaram no decorrer do encontro proporcionando intercâmbio e experiências. O foco era único: buscar a valorização das culturas negras para a construção, de fato, de políticas públicas para o setor da cultura negra. “A capacitação mostrou o potencial e a vontade de nos unirmos, mostrou que podemos nos articular de forma coerente em busca de objetivos”, ressalta Pedro Neto. Já Adriano Jose, também do Núcleo de Gestão da Kultafro, acha que a realização da oficina foi importante para demonstrar que a sociedade civil organizada é capaz de mobilizar-se e articular os diversos atores que permeiam a cultura negra na cidade de São Paulo, algo que “o Estado sozinho não dá conta”, ressalta Adriano. “Por outro lado o evento demonstrou que as ações governamentais, como a do Edital, tem muito mais chance de atingir os seus objetivos quando cria mecanismos de diálogo com quem de fato são os protagonistas”, explica.

Fotos Acervo Kultafro

O edital da Funarte, em parceria com a Secretaria de Políticas de Promoção da Igualdade Racial da Presidência da República – SEPPIR _ contemplará 33 projetos nas áreas de artes visuais, circo, dança, música, teatro e preservação da memória. Para participar, os proponentes precisam se autodeclarar pretos ou pardos, categorias de classificação de cor ou raça adotadas pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística – IBG.

A Fundação Nacional de Artes Funarte publicou no dia 31 de dezembro de 2012, portaria que prorroga as inscrições do Prêmio Funarte de Arte Negra até 25 de março de 2013, que é realizado em parceria com a Secretaria de Políticas de Promoção da Igualdade Racial da Presidência da República – SEPPIR. Veja o PPT de como montar o projeto no final da pagina

Fotos Acervo Kultafro

Clique no link abaixo e veja os tópicos para montar a sua proposta.

Apresentação para Capacitação Arte Negra – 23-02-2013

Comments: 2

  • Pedro Neto março 07, 2013

    Olás,

    Seguindo em frente.

    Convidamos o interessados para nos reunir no dia 15/março/2013 a partir das 10 horas na Rua Dona Avelina, 148, próximo ao metrô vila mariana para a TERCEIRA reunião de construção do substitutivo da Lei dos Mestres.
    Importante ressaltar que a reunião será para continuar a colocar no papel as idéias apontadas na Roda de Conversa e outras indicações observadas por e-mail.

    abraço forte,

    Pedro Neto
    11 – 7869-2150

    Reply

Leave A Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *