Salve Jorge,o Bulbul que a vida real criou!!!

Por Luiz Paulo Lima

Bulbul alçou voou…

Zózimo Bulbul/ foto Luiz Paulo Lima

Sem compasso e sem espera a notícia bombástica que vem a revelia das nossas vontades, bombadas pelas redes sociais, daquele jeito duro e afiado como uma lâmina, cortando com um só gesto as nossas palavras interrompendo os nossos silêncios.
Zozó como foi carinhosamente tratado pelos mais próximos, sempre foi um contestador delicado quando necessário, mas também incisivo e crítico mordaz quase como um ofício. Amante do Jazz , das múltiplas  lembranças como o feijão da sua mãe Da. Rita, encontros na Cobal  e declaradamente amigo dos muitos amigos espalhados pelo mundo afora.
A alma que expressa nos olhos do Jorge da Silva, conduziu pela mão Zózimo Bulbul a se tornar uma referência da cultura negra, brasileira e das diásporas  . As bases que alimentaram as suas escolhas estéticas, éticas e de identidade foram as performances tanto no privado quanto no público de alguns  artistas do calibre de um Grande Otelo, Ruth de Souza, Teatro do Solano Trindade e o Experimental do Negro, por entender que essas referências eram realmente importantes por serem populares.
Segundo Joezito Araújo, no seu livro “a Negação do Brasil” afirma que o primeiro diretor de cinema a se assumir como negro na historia dessa linguagem no Brasil foi Zózimo Bulbul., em um período onde poucos só se afirmavam como brasileiros.
Não poupava ninguém que detinha o poder do dinheiro público. Chegou por vezes a sentar horas a fio na porta de gabinetes dos diretores de Instituições, Autarquias e Empresas públicas federais, estaduais e municipais reivindicando acessos e direitos nos recursos para projetos direcionados  ao binômio Educação- Cinema.
Adorava a França pela presença africana naquele país. Estabeleceu proximidades com as Àfricas e foi reconhecido por isso como afirmou em vida o cineasta Sembené Ousmane ou  recentemente Idrissa Quedraogo , Ola Bologum entre muitos outros.
Vozes como a de Zózimo Bulbul nunca se calam. São sons que falam perto ao coração e ecoam nas nossas mentes . Transferiu o sonho para os que ficaram em forma e movimento , para quem sabe em um momento muito breve possamos cantar para quem  quiser ouvir: “Abolição dos escravizados passou de uma história de ficção para uma possível e justa realidade”.

Bulbul alçou voou…

Luiz Paulo Lima

Luiz Paulo Lima

Jornalista, BK4 Comunicações

Comments: 4

  • Redação kultafro
    Redação kultafro janeiro 24, 2013

    Um detalhe que faz sentido: Bulbul é um nome de um pássaro que tem a cabeça preta…..LP

    Reply
  • Terezinha Malaquias (Modelo Vivo) janeiro 25, 2013

    Linda homenagem ao nosso querido Zózimo, Luiz Paulo. Parabéns.

    Reply
  • Helder Carneiro janeiro 26, 2013

    Viva Bulbul! Viva a cultura brasileira!!!!!

    Reply
  • RITA MONTEIRO fevereiro 01, 2013

    Zozimo tinha muita vontade que a cultura de nossos ancestrais voasse alto , seu sonho de um Brasil igualitario nas producoes cinematograficas nao devemos esquecer e devemos fazer esse sonho se tornar realidade ……Venho aqui apenas reforcar esse compromisso e lembrar a tdos os produtores , cineastas que o show deve continuar….valeu Bubul!!!

    Reply

Leave A Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *