Jovens empreendedores e projetos sociais na Copa 2014

Por Redação Kultafro

Aproveitando o bordão ” imagina na copa”, comum entre os pessimistas sobre a realização da Copa do Mundo de 2014, um grupo de quatro jovens de 26 a 29 decidiu mostrar que é possível inverter o sentido da frase. Para isso, criaram a plataforma de mesmo nome, lançada no último dia 3, que pretende mobilizar e engajar jovens brasileiros a criar uma onda de ações transformadoras.

Projeto de Gabriele Valente Feliz

“A ideia é transformar a Copa num chamado para a atuação dos jovens, para empoderá-los e engajá-los para que assim possam dar luz a novas iniciativas transformadoras em suas cidades e comunidades”, afirma Mariana Ribeiro, coidealizadora do projeto.

De acordo com levantamento feito pelo O Sonho Brasileiro, de 2011, 74% dos jovens brasileiros dizem “se sentir na obrigação de fazer algo pelo coletivo no seu dia a dia” e 79% deles concordam em “utilizar parte do seu tempo para ajudar a sociedade”. Foi com base nesses dados que o grupo criou em agosto um projeto no Catarse. Após um mês , o projeto atingiu 130% da meta, num total de R$ 25.000. “No início, pensamos no nome provisório ‘Nossa 2014’, que durou só um dia, já que percebemos que a ideia de convidar à imaginação podia ser uma coisa boa, positiva”, revela Mariana.

Com o propósito de ir da intenção à ação, na página do Imagina na Copa no Facebook vai começar a campanha “Procura-se um jovem transformador…”. “O mais interessante é envolver os próprios jovens nessa indicação”, afirma Mariana. De acordo ela, o critério para a escolha de um jovem transformador é que, além de desenvolver um projeto com impacto social mensurável, a iniciativa seja considerada “única em algum aspecto”, como foi o caso Gabriele Valente Feliz, 28, a primeira jovem apresentada na plataforma.

Liberte seus sonhos

Gabriele foi escolhida entre os 60 nomes inscritos na primeira campanha. Ela é idealizadora do Liberte seus Sonhos, uma intervenção artística que transformou um espaço degradado da Lapa, bairro histórico e reduto boêmio do Rio de Janeiro, em um convite para as pessoas refletirem sobre aquilo que desejam alcançar.

A próxima história inspiradora, que irá ao ar na quinta-feira, se

João Henrique Arcala, 22, fundador do Projeto Gaia (Grupo Acadêmico de Iniciativa Ambiental), da Unesp (Universidade Estadual Paulista), grupo que desenvolve projetos técnicos e sociais na área de engenharia ambiental em Sorocaba, São Paulo.

Catraca livre

http://catracalivre.folha.uol.com.br/

Leave A Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *