Feira Preta completa 11 anos e traz como tema a Força da Mulher Negra

 

 

 

 

 

 

 

 

A 11ª edição da FEIRA PRETA CULTURAL  acontece de 11 a 17 de novembro na Casa das Caldeiras (Av. Francisco Matarazzo, nº 2000 ) e comemora o mês da Consciência Negra com o tema “O Poder da Mulher Negra”. O evento é promovido pelo Instituto Feira Preta, em parceria com produtores. Moda, dança, gastronomia, cinema, teatro, artes plásticas, fotografia e shows como os do Samba da Vela e Fabiana Cozza, Hyldon, Carlos Dafé e Flávio

Renegado estão na programação.

O primeiro dia da Feira Preta será dedicada a uma ação social. A entrada para o evento é uma doação do KIT Natal (1 pacote de fralda + 01 Brinquedo Novo + 01 Kilo de Alimento não perecível). A doações serão distribuídas para às vítimas das quatro favelas destruídas por incêndios nos últimos meses.

Cerca de 50 expositores da capital e de outras localidades estão confirmados, entre eles, artesãos, artistas plásticos, estilistas, designers, chefes de cozinha e músicos da cidade e vindos de outros Estados como Rio de Janeiro, Bahia e Minas Gerais. Outra novidade de 2012 é o tema de TURISMO AFRO, em parceria com a CONE, SP Turis e a Secretaria de Estado de Turismo e TUR SP.

A 11ª edição da Feira Preta vai homenagear a Mulher Negra pela sua influência na luta contra a discriminação social e na construção da sociedade Brasileira com contribuições políticas, culturais e sociais. Segundo o estudo Retrato da Desigualdade, realizado pelo Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (IPEA), a mulher negra de hoje ocupa o último lugar da hierarquia social brasileira. “Apesar de todas as lutas as mulheres negras não perderam a garra e a feminilidade”, explica Adriana Barbosa.

Com o objetivo de divulgar a contemporaneidade e diversidade da cultura afro brasileira nas diversas áreas culturais, a Feira Preta faz parte do calendário oficial da cidade e, neste ano, celebra 11 anos de realização transformando a Feira em um Circuito Cultural de uma semana, que abrigará diversas atividades culturais, seminários e oficinas. A proposta da Feira Preta é colocar em pauta a cidade de São Paulo como pólo de produção cultural contemporânea afro-brasileira e criar um roteiro afro para o mês de novembro.

A programação traz dois dias dedicados ao Seminário de Boas Práticas na Produção Cultural Negra na Perspectiva da Economia Criativa. O tema da economia criativa tem despertado o interesse e a atenção dos setores públicos e privados, é importante a promoção de encontros que abram um espaço de articulação entre gestores, produtores, empreendedores, artistas que atuam na cultura negra e suas redes de criação, produção, distribuição e consumo. É neste sentido, que o Seminário “Economia Criativa – Troca de saberes e Boas Práticas na Produção Cultural Negra” vai procurar garantir para estes protagonistas culturais um espaço aberto de reflexão, para a troca de experiências e, sobretudo, para a visibilidade de boas práticas que no futuro poderão ser replicadas.

A Feira Preta trará informações sobre roteiros históricos, gastronômicos e culturais da Cidade de São Paulo para os visitantes da capital paulista que prestigiarem a Feira Preta e compor o Circuito Cultural do mês de novembro.

As novidades não param por ai. A Feira Preta esse ano terá um espaço dedicado a sabores e saberes, a gastronomia africana e afro-brasileira fará presente junto com a sua história. Na Casa das Caldeiras será montado um bistrô com alguns pratos típicos, o público poderá degustar o melhor da iguaria afro e aprender as suas origens.

A música preta é garantida por artistas, dj´s e bandas dos mais variados gêneros — Hip Hop, Samba, Samba Rock, R&B, Jazz e outros. Cada dia será dedicado a um estilo musical, contando a sua história e o cenário atual.
Na ocasião, também será montado os espaços “Brinquedoteca”, realizado em parceria com a Ashoka com o projeto geração Muda Mundo, com o qual as crianças poderão desfrutar de diversas atividades lúdicas e interativas. E também um espaço dedicado aos selos e livrarias negras do Brasil, com exposição, venda de livros e tarde de autógrafos. No TÚNEL CULTURAL , fotógrafos e artistas plásticos terão suas obras expostas para visitação e para a aquisição das mesmas.

Pelo quarto ano consecutivo, a feira terá um espaço reservado no palco para a dança moda. No local, ocorrerão desfiles de roupas, acessórios e calçados de lojas dos empreendedores. A atração fashion será intercalada com apresentações de vários ritmos e estilos. A edição de 2011, realizada no Centro de Exposições Imigrantes, foram 16 mil visitantes, 110 expositores, 170 artistas e 270 empregos diretos e indiretos gerados para o evento. Para 2012, a estimativa é de que 14 mil pessoas passem por todos os dias da Feira.

Criada pela empreendedora Adriana Barbosa em 2002, a Feira Cultural Preta já reuniu 400 artistas, 500 expositores, mais de R$ 2 milhões de circulação monetária e 90 mil visitantes. A edição de 2010, realizada no Imigrantes, foram 13 mil visitantes, 105 expositores, 150 artistas e 190 empregos diretos e indiretos gerados para o evento. Para 2010, a estimativa é de que 16 mil pessoas passem pela Feira.

Segundo Adriana Barbosa, “Muito mais do que um evento cultural, a Feira é resultado de um conjunto de iniciativas colaborativas, coletivas e inclusivas, num ambiente de encontro e valorização da cultura e do potencial de mercado desse segmento”. O Instituto Feira Preta ainda realiza outras atividade s ao longo do ano, como as Pílulas de Cultura, que são encontros de artistas e expositores que trabalham com a temática afrobrasileira, a Preta Qualifica, que prepara e capacita os microempresários de negócios étnicos e potenciais empreendedores para participar do evento Feira Preta e a Casa da Preta, espaço cultural que oferece palestras, oficinas, exposições e saraus, além de realizar pesquisas de mercado desse segmento.

Programação Feira Preta:

11ª. Feira Preta 2012

Dia 11/11 – Domingo

Intervenção Cultural: Frente Nacional de Mulheres no Hip Hop

Espaço Brinquedoteca: Ashoka – Programa Geração Muda Mundo – Espaço é Brincando que se Muda o Mundo

Espaço Literatura: Lançamento do Livro Águas das Cabaça – Elizandra Souza

 

Dia 12 e 13/11 – Segunda e Terça-Feira

Seminário de Boas Práticas na Produção Cultural negra na Perspectiva da Economia Criativa

Casa das Caldeiras: Av. Francisco Matarazzo, 2000 – Barra Funda – Grátis

Das 18h – 22h

Dia 12/novembro – Horário: das 18h –  22h

 

Painel 1 : Modelos de Gestão de Projetos e Empreendimentos Culturais Negros

Convidados:
Renata Felinto ( Cubo Preto), Conceição Vercesi (Botuafrica) e Magno Souza (Quinteto em Branco e Preto).

Mediador: Kultafro  Adriano José

Dia 13/novembro – horário: das 18h –  22h

Painel 2: Circulação e Consumo de Projetos e Produtos culturais

Convidados: Alex Macedo (Doutorando em Ciências Sociais da UFBA – BA ); Nabor Jr (Revista O Menelick 2º.a Ato)  e Emicida,  Evandro Fioti (Laboratório Fantasma).

 Mediador: Kultafro  Kelly Adriano

 Painel 4: Mídia Negra

Convidados:Paulo Rogério (Mídia Étnica/ Correio Nagô – BA ), Mauricio Pestana (Revista Raça) e Cori Murray ( Revista  ESSENCE Magazine  – Nova York) 

Mediador: Kultafro  Luiz Paulo Lima

Dia 15/11 – Quinta-Feira (feriado)

Exposição de Fotos: Samuel Yavelberg – Registro fotográfico nas principais Comunidades de Rodas de Samba de São Paulo

Exposição Artes Plásticas: Jurandyr de Freitas Jr.

Exibição do Filme: exibição do filme Zeca o Poeta da Casa Verde – Akins Kinte

Intervenção Cultural: Jongo do Piquete

Espaço Tambores: Zé Benedito (Arte Garage)

Show Musical: Samba da Vela convida Fabiana Cozza e Velha Guarda do Camisa Verde e Branco.

  • Produção do show – Sambística Produções (Produtora do Grupo de Samba Quinteto em Branco e
    Preto).

 

Dia 16/11 – Sexta-Feira

Exposição de Artes Plásticas: Guilherme Scabim

Intervenção Cultural: Lançamento do Site Soul Brasil – Feniks

Show Musical: Laboratório Fantasma Apresenta – Emicida, Rael da Rima, Ogi e Mão de Oito

 

Dia 17/11 -Sábado

Exibição do Filme: O Baile – Quilombhoje

Intervenção Cultural:

Festa Afrobeat  – Sistema Kalakuta – Coletivo de DJ’s de
Salvador

Nos Tempos da Soweto – DJ Vivian
Marques

Show Musical: Hyldon Convida Carlos Dafé

Comments: 3

  • Pedro Neto outubro 25, 2012

    Olá Adriana, Parabéns, Será sucesso. Viva nossas mulheres negras.

    Reply
  • Luiz Paulo Lima
    Luiz Paulo LIma novembro 07, 2012

    Gostei do artigo e reforço a necessidade de multiplicar nas redes sociais de que este projeto em curso durante 11 anos ininterruptos, vem contribuindo para visibilizar o empreendedorismo como modelo de negócios e o protagonismo da mulher negra como parte estrutural do desenvolvimento econômico das populações negras no Brasil.Parabéns Rosy pelo artigo e parabéns Adriana pela sua ousadia…Valeu!!!LP

    Reply
  • Tavares,Jose novembro 19, 2012

    Gostaria de saber se haverá algum festival da consciência negra, no centro São Paulo/Pça. Princ. Isabel? Caso haja, poderia me informar dia e horário?? Obrigado

    Reply

Leave A Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *