Membros · Samba Rock Na Veia

Samba Rock na Veia: Cinco anos na luta pela difusão da cultura samba rock

Este ano o projeto completa cinco anos de atuação, desenvolvendo atividades para difundir a cultura samba rock para o Brasil inteiro e com ações sócioculturais e de produção concentradas no estado de São Paulo e sua capital.

Divulgação - Produção do Samba Rock nas Caldeiras - Casa das Caldeiras

Divulgação – Produção do Samba Rock nas Caldeiras – Casa das Caldeiras

Foi em 2007 que nasceu o blog Samba Rock Na Veia, com o objetivo de preencher a falta de informação sobre o assunto na internet, atendendo um público que tinha dificuldade de encontrar informações sobre artistas, lugares para dançar, fazer aula ou simplesmente ouvir o estilo musical.

“Além da falta de informaçaões pontuais, como “aonde ir no fim de semana”, havia uma falta de informação histórica, de registros visuais e audiovisuais. A ideia era preencher todas essas lacunas”, diz Nego Júnior, idealizador do projeto.

Divulgação - Produção e cobertura do Samba Rock na Veia é no Monte - Centro Cultural Monte Azul

Divulgação – Produção e cobertura do Samba Rock na Veia é no Monte – Centro Cultural Monte Azul

Um ano depois, a plataforma na internet ganhou outro layout, mais característico e atraente. Em 2009, o projeto ganhou novos integrantes e novas responsabilidades, passando a ser um projeto cultural. “A partir desse momento, o leque de funções se expandiu, mantendo o caráter informativo, mas buscando oportunidades ainda mais contundentes para contribuir”, explica Júnior.

Por isso, em 2009, uma pesquisa para identificar o que as pessoas pensavam sobre o samba rock foi aplicada na Feira Preta, evento anual e tradicional da cultura negra que reúne, em média, 16 mil pessoas. A consolidação desse novo perfil veio com a conquista do primeiro VAI (Valorização de Iniciativas Culturais), programa de incentivo da secretaria Municipal de São Paulo, em 2010.

Com o financiamento, a equipe iniciou oficinas de fotografia, vídeo e jornalismo para jovens da periferia, em um projeto intitulado Multiplicando a Cultura Samba Rock, que se repetiu em 2011, com a reconquista do incentivo, totalizando 68 participantes. No mesmo ano, a equipe criou a primeira exposição de fotos autoral, produzui e participou de eventos importantes, além de continuar com o tradicional registro de shows e bailes.
Em paralelo, o site continua sendo o carro chefe. Existe a preocupação constante de mantê-lo atualizado, atraente e acessível, com fácil navegação. “Nosso conteúdo se tornou referência, mantemos uma média de 20 mil visitantes por mês.”

Então, em 2012, o projeto comemora duas vezes: cinco anos de nascimento e três anos de atuação e relevância no cenário do samba rock. E para começar o ano bem, houve mudança no layout do site, passando à condição de Portal, ainda mais fácil de navegar e com mais conteúdo na página principal. Para este ano, o principal foco e desafio é ressaltar e mergulhar ainda mais na história do samba rock com projetos voltados à pesquisa, registro, patrimônio histórico e artes visuais.

Resumo de 2011

Realização do Projeto Multiplicando a Cultura Samba Rock: De Maio a Dezembro
Coprodução do Samba Rock na Veia é no Monte – Junho e novembro
Coprodução da Pílula de Cultura Feira Preta Samba Rock – Setembro
Lançamento da Exposição de Fotos Acerto Samba Rock Na Veia – Setembro
Coprodução do Caldeirão do Negão – Novembro
Participação na Terceira Semana da Consciência Negra na Secretaria da Fazenda (SeFaz) – Novembro
Participação na 10ª edição da Feira Preta – Dezembro

Resumo de 2012

Produção do Samba Rock na Veia é no Monte
Pprodução do Samba Rock nas Caldeiras dentro da programação TodoDomingo da Casa das Caldeiras
Lançamento da Exposição/Projeção de Fotos Acerto Samba Rock Na Veia

Comments: 1

  • joel borges agosto 07, 2013

    Boa tarde, preciso falar urgente com o Junior ou qualquer outro membro do Samba Rock na Veia…peço por gentileza de entrar em contato comigo urgente no email joelborgesfr@yahoo.fr ou no cel. (11) 964355062

    GRato pela cooperação!
    Joel

    Reply

Leave A Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *