Buala: rede de conteúdo aproxima o resto do mundo das culturas africanas

Por Semayat Oliveira

Buala é uma palavra em quimbundo que significa casa, aldeia, comunidade. Este foi o nome escolhido para uma rede de colaboração que tem como principal objeto de trabalho um website multissetorial e multidisciplinar que aborda as culturas africanas de forma abrangente, com foco na contemporaneidade, e que busca a revitalização e fortalecimento constante do patrimônio cultural africano.

Divulgação

Divulgação

Disponível em três línguas – português, inglês e francês -, o conteúdo do Buala é produzido por núcleos compostos de artistas, agentes culturais, investigadores e jornalistas voluntários que estão espalhados por diferentes pontos, como Rio de Janeiro, Lisboa e países do continente africano. Os textos desse projeto editorial são divididos por editorias que tem entre os temas cinema, artes, urbanização, política, sociedade, galeria de imagens, pensamentos de autores africanos, entre outros.

Com início em 25 de maio de 2010, o website mantém sua independência dos grandes grupos de comunicação com donativos e disponibilizando espaço para patrocínio e venda de publicidade. E, assim, conseguiu chegar a marca atual de 30 mil visitantes ao mês. Os países que mais acessam as informações do Buala são Portugal, Brasil, Estados Unidos, Angola, Moçambique, Cabo Verde, França, Inglaterra, Espanha e Alemanha, nesta ordem, colaborando para o diálogo entre a África acima e abaixo do Saara e o mundo.

Partindo do princípio de que é preciso criar novos olhares, despretensiosos e descolonizados da África contemporânea, o Buala quer mostrar o vasto campo cultural africano em acelerada mutação econômica, política, social e cultural.

Mais informações
www.buala.org

Leave A Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *